quarta-feira, 1 de novembro de 2017

1 ano de yoga


Há mais ou menos 1 ano escrevi sobre a minha primeira aula de yoga e dos benefícios da práctica regular deste tipo de exercício, que podem ler aqui neste link:
http://entrevidasecoisas.blogspot.com.mt/2016/10/fui-yogar-e-gostei.html#links
Um ano passado (para além de sentir física e psicologicamente os benefícios), sou capaz de fazer alguns exercícios que nunca imaginei conseguir fazer! O caminho é longo, mas isto só prova que não há nada que não se consiga fazer com dedicação e força de vontade!
Obrigada Angela Yoga! 🙏 Namaste

A year ago I wrote about my first yoga experience and all the benefits we can have with a regular practice. A year has passed and along with all the physical and mental benefits, I can now do some exercises I never thought I would be able to! It´s a long journey but this only proves that with dedication and effort we can do anything we want!
Thank you Angela Zacarias  🙏 Namaste

Link da página do Facebook:
https://www.facebook.com/EntreVidasECoisas/posts/703415173189818

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Sabes que estás ficar velha quando...

Na mesma semana te dás conta que tens um joanete (aquela protuberância que te cresce no dedo grande do pé e que te vai destruir o sapatinho bonito, que te custou umas notas, e que te dói horrores) e recebes um email da MiniSom a oferecer-te um teste grátis (e este não foi um email aleatório, porque está lá o meu nome no cabeçalho “Cláudia, experimente 30 dias grátis”)!

Pois assim sendo, acho que é melhor começar já a procurar as promoções da Lindor e a ver onde posso comprar aqueles sapatinhos (feios) confortáveis que a minha avó usava!

Rugas?! Rugas é para meninas, eu é mais joanetes e aparelhos auditivos!




terça-feira, 26 de setembro de 2017

Aqui vamos nós outra vez...

Já escrevi aqui sobre esta vida de emigrante e de como te vais dando conta "que nada é teu". Continuo a achar o mesmo, e quando digo que nem os "amigos são teus" é porque de facto nesta vida de emigrante tudo parece ser transitório, mas também é verdade que os amigos são para a vida, se assim o quisermos!

Agora vou ali dizer até já a mais uma amiga que está de partida da ilha!

Foi a primeira pessoa que conheci quando visitei a ilha em 2011 e desde esse dia nunca mais a larguei! É daquelas pessoas que se gosta logo. Tem um sorriso honesto e contagiante, é de uma generosidade gigante e de uma força capaz de mover o mundo! É o que eu diria uma verdadeira mulher do Norte! Ela e a família estão de partida da ilha, mas ficarão para sempre na minha vida e com um lugar especial no meu coração! Quando mudamos de país, nem todos os dias são bons, faz-nos falta o "aconchego de casa", mas quando temos a sorte de nos cruzarmos com pessoas assim, tudo fica mais fácil!

Querida amiga, obrigada pelo carinho, pela amizade, pelas dicas (de sobrevivência na ilha), pela presença em momentos menos bons e por todos os brindes que fizemos a nós e à amizade! Tenho a certeza que os nossos caminhos se voltarão a cruzar, porque a pessoas como tu não se diz adeus!




terça-feira, 12 de setembro de 2017

Juro que não ando a dar nas drogas...

Estou longe de ser a mulher perfeita, estou a km de ser a melhor mãe e distante de ser a esposa ideal, mas uma coisa eu tenho a certeza, sou a melhor de mim!

Tive a sorte de ter uns pais que me educaram para ser uma mulher independente, lutadora, com sentido crítico e respeito pelos outros. Aprendi com a melhor a ser mãe, mas como isto é um "work in progress" ainda tenho muito para aprender e confesso que nem sempre me corre assim tão bem. Quanto ao ser “a esposa ideal” (conceito aplicado à minha realidade), eu sei que dou o meu melhor, mas tenho consciência de que falho muito também!

Dito isto, a minha vida está longe de ser perfeita e eu mais ainda (por isso nada de julgamentos aqui, ok?), mas a verdade é que só a mim me compete querer fazer melhor e só a mim me compete querer ser feliz nesta, que é a minha realidade! E assim em jeito de conclusão quero com isto dizer que, não podemos depender de ninguém para sermos felizes, se nós próprios passamos a vida a boicotar a nossa felicidade, não podemos estar à espera que, por milagre, alguém mude a nossa vida, se nós não queremos mudar, não podemos culpar ninguém por decisões que tomámos de forma consciente, e não podemos querer uma vida melhor e diferente se não nos damos à vida!


Juro que não ando a tomar drogas, nem sequer os comprimidos para as alergias (pois desde que deixei de pintar o cabelo deixei de precisar deles), por isso, estou muito consciente (e filosófica também) desta minha escrita hoje! É que tenho esta dificuldade em perceber gente que faz questão de ser infeliz... e depois ainda me vem com aquele discurso "do coitadinho" e que a vida é uma desgraça em 3 actos! Ora porra, vão-se catar! Façam mas é pela vida e aproveitem enquanto cá andam para serem um bocadinho felizes, pelo menos a bem da humanidade!

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Um Feliz Ano Novo para todos!



Tenho a sensação que escrevi sobre isto ontem, mas afinal não, afinal já foi há um ano! Setembro é mês de recomeços e de muitas organizações, e cá em casa, quer se queira quer não, o novo ano começa com o início do ano escolar! Eu até acho que devíamos celebrar e fazer uma festa como se faz na Passagem (oficial) do Ano, não acham? É que é tudo novo...

Novos livros, novos cadernos, novos materiais (mais ou menos, porque cá em casa recicla-se tudo de um ano para o outro, mas este ano vai ter mesmo de ser que no ano passado não comprei quase nada); os uniformes têm de ser novos (e quem diz uniformes diz roupa normal, porque estes miúdos de hoje em dia crescem que se fartam nas férias e a roupa depois não serve), novos coleguinhas e novos professores, novos desafios, novas metas, novas contas para pagar (e maiores que as do ano passado de certeza absoluta), é preciso fazer limpezas e arrumações (caso contrário não há espaço para tantos “novos”), e até arrisco dizer que é tempo de resoluções (tipo o meu filho mais velho resolver-se a estudar de uma vez por todas, era bonito)!

Digam lá que não parecem aquelas listas de decisões e novos objectivos de Fim do Ano? Eu acho que sim, e por isso quero desejar um FELIZ ANO NOVO a toda a gente (com ou sem filhos, porque há sempre o sobrinho, o filho da amiga, ou aquele professor de educação física da escola mesmo em frente à nossa casa, e todos merecem um novo ano feliz)!

ps - o meu novo ano escolar tem tudo para correr bem, os miúdos começam o colégio no dia 25 deste mês e eu ainda não comprei nada, nadinha, nenhum, ooops!